#7 Carta para a minha paixão

by - quarta-feira, agosto 09, 2017


Esta é, provavelmente das cartas mais difíceis que vou ter de escrever! Sempre te disse o que sentia, sempre me disseste o que sentias, sempre foi tudo tão sincero e tudo tão intenso e tudo tão complicado e tudo tão curto e tudo tão tudo e tudo tão nada!

Às vezes acho que a vida goza com a cara das pessoas, e esta é sem dúvida uma dessas situações, ou é, pelo menos, o que me parece agora. Apaixonei-me pelo rapaz mais espetacular que tive o prazer de alguma vez conhecer em toda a minha vida, o rapaz que sempre conheci, que sempre me conheceu. E tive a incrível sorte de tu também te apaixonares por mim, ainda não compreendo bem como, mas pronto, perguntaste-me o mesmo.

Até aqui tudo estaria bem, não fosse o facto de estarmos afastados por uma distância de algumas centenas de quilómetros. Parece ridículo! Provavelmente nunca estivemos juntos mais do que uma semana seguida, se alguma vez estivemos esse tempo sequer, mas de alguma maneira foi acontecer. Talvez estivesse destinado, ou então foi só alguma partida da vida e dos nossos corações adolescentes, incompreendidos e descomprometidos.

Desde há uns anos que sei o que sinto em relação a ti, no entanto há momentos em que o tento evitar, e sei que tentas fazer o mesmo porque nenhum de nós se quer prender a uma pessoa que está assim tão longe e impedir-se de ver aquilo que está mesmo à nossa frente.

À conta disso tenho tido os meus namoros e curtes e pseudo namoros que não resistem de cada vez que a minha mãe me diz "faz as malas, vamos até lá" e com  ela refere-se a ti. E pronto, nesse momento eu despacho quem quer que seja que tenha aqui junto de mim para estar junto de ti, nem que seja apenas por dois ou três dias, mas porque sinto que és sempre mais importante do que qualquer outra pessoa.

Não sei se algum dia iremos dar em alguma coisa, mas sei que descubro dentro de um ano...

You May Also Like

0 comentários